Publicidade

Controle Contabilidade

;

SUPER SHOW GOMES

domingo, 14 de novembro de 2010

Nova Cruz agora e em 2012


Nova Cruz agora e em 2012
 “As idéias nada podem realizar. Para realizar as idéias são necessários homens que ponham a funcionar uma força prática.”
(Karl Marx)

Por Gustavo José Barbosa¹
A cidade de Nova Cruz-RN localizada no Agreste Potiguar vive dias de grandes tensões ocasionadas em boa parte por falta de estrutura dos órgãos que prestam serviço a população, por exemplo da CAERN, e da falta de responsabilidade política do atual gestor Flávio Azevedo (PMDB).
            Mas em função desta problemática da falta de água ocasionada, segundo a direção da CAERN, pela não atualização dos equipamentos em função do crescimento da população, bem como na ameaça de trancamento do curso de Direito da UERN na nossa cidade, a população se manifestou e forçou os vereadores e demais responsáveis pela administração municipal a se “mexer”.
            Outro fato de grande gravidade noticiado pela imprensa é a suspensão da obra do abatedouro público que tinha como órgão parceiro a EMATER-RN/Governo do Estado, fato que pode acarretar enormes prejuízos saúde da população dos novacruzenses consumindo uma carne abatida fora dos padrões estabelecidos pelos órgãos de vigilância sanitária.
            Aliado a estes problemas o prefeito Flávio Azevedo teve que demitir dezenas de contratados devido à redução do repasse de recursos do FPM, assim como aconteceu em Ceará-Mirim e Parnamirim.
            Nesse contexto de agravamento dos problemas sociais os velhos caciques políticos já estão se manifestando rumo às eleições 2012 e aos poucos já aparecem nos carros adesivos de possíveis pré-candidatos.
            Um das candidaturas que aparece nesse cenário é do engenheiro Cid Arruda Câmara (PMN salvo o engano) que governou Nova Cruz entre 2000 a 2008, e tem o apoio do Vice-governador eleito Robson Faria (PMN).
            O odóntologo Max Andrade (PR) que fora eleito nestas eleições segundo suplente do senador Garibaldi Alves (PMDB), por indicação de deputado federal João Maia (PR) que se não bastasse as inúmeras denúncia do seu irmão no Senado, Agaciel Maia, agora é apanhado numa história de corrupção no DNIT cujos gestores foram indicados por ele e pertence também a sua família.
            Vale ressaltar que no caso de Max Andrade a situação é bem mais emblemática visto que ele foi Vice-prefeito entre 2000 a 2008 após romper com o bloco do PMDB, todavia rompeu com Cid Arruda e foi “cair nos braços” do então candidato a prefeito Flávio Azevedo indicando seu irmão e atual Vice-prefeito João Paulo. Mas, como reza a tradição em pouco tempo o Andrade rompeu com o atual prefeito e já foi até para a Justiça reinvidicar o recebimento do seu salário.
            Nos bastidores os colegas blogueiros tem noticiado que os Andrades, comandados pelo medico Vandi Ernesto, ex-prefeito de Nova Cruz pelo PMDB com o apoio na época da família Targino, já articula uma aliança com Cid Arruda.
            Uma outra candidatura que se desenha como natural é a reeleição do prefeito Flávio Azevedo, tendo como Vice o ex-vereador Marcelo Jr (DEM), e dada a fragilidade política e a falta de condições de gerir Nova Cruz essa candidatura dispensa o alongamento dos comentários.
            Mais uma possível candidatura é do empresário Manoelzinho Catolé (PDT) que por ironia apoio nas eleições deste ano para deputado federal Rogério Marinho (PSDB) e para deputado estadual o latifundiário João Dias (PMDB) num claro sinal de falta de fidelidade partidária. É improvável a sua candidatura possa ser ventilada até que consiga uma posição melhor em alguma outra chapa.
            Face aos caos em que Nova Cruz está imersa não temos outra orientação senão que o povo continue mobilizado para reinvidicar seus direito e não esperar por promessas fabricadas para melhorar a situação em 2012.
            Mas, nesse contexto de vislumbra mento político para 2012 acreditamos que há espaço para uma candidatura de esquerda que leva para o debate um programa voltada para a classe trabalhadora, a juventude, os negros, os agricultores familiares e toda uma grande parcela da sociedade que ainda não vive a democracia em sua plenitude.
            O simples ato de votar não significa que estamos em dia com o nosso lugar, pelo contrário, uma cidade harmoniosa para toda a sociedade só será construída quando cotidianamente os seus moradores estejam participando da vida política seja nos partidos, sindicatos, associações de bairros, etc.
            Cabe a responsabilidade desta terceira via de esquerda ao grupo que apoiou as candidaturas de Plínio Sampaio e Sandro Pimentel, respectivamente a Presidente da República e Governador, que lance candidatura que esteja a altura das reais necessidade do povo de Nova Cruz.
            ¹ Gustavo José Barbosa é técnico agrícola e membro da Diretoria Executiva da Federação Nacional dos Técnicos Agrícola – FENATA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário