Publicidade

Controle Contabilidade

;

SUPER SHOW GOMES

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

EDUCAÇÃO EM NOVA CRUZ

Entrevista: O ex-secretário de Cid Arruda responde as críticas recebidas...

Postado por:professor joao maria

O ex-secretário de educação de Nova Cruz, o professor Miguel Rosa Filho, concedeu entrevista ao blog e falou a respeito dos últimos acontecimentos na educação de Nova Cruz, respondeu as críticas recebidas, criticou a gestão atual e propôs uma audiência pública para discutir sobre educação.

Vejam abaixo a entrevista na íntegra:

BLOG: Miguel na última terça-feira (3) os professores da rede municipal de ensino de Nova Cruz fizeram uma caminhada de protesto sobre a política adotada pelo executivo em relação à categoria dos professores. Teve quem considerou o ato como político partidário inclusive associado ao fato de sua presença no ato público.

MIGUEL: Nunca tive receio de apoiar aquilo que penso e acredito. Minhas posições são claras! E Sempre defendi e estive militando no sindicado, como membro e por um período, que muito me honrou, dirigente da Regional de Nova Cruz. Assim não poderia deixar de participar da parada municipal, promovido no dia 03 e 04 pelos professores. Pelo o que vi foi democrática e exitosa, por sensibilizar a sociedade. Digo, especialmente, os pais dos alunos, que não enviaram seus filhos para escola.

BLOG: Durante seu período à frente da pasta da educação na gestão do ex-prefeito Cid Arruda houve algo parecido na educação da rede municipal?

MIGUEL: Acredito na democracia plena, exercito ativamente. Durante os oito anos da nossa gestão participei de grandes debates com os professores da rede, em assembléias do sindicato. E quando chamado, na Câmara Municipal, sempre muito consciente da minha responsabilidade profissional, além da orientação administrativa que recebia do ex-prefeito Cid Arruda Câmara, "receba-os, dialogue, mostre os números".

BLOG: Nesses debates houve alguns momentos que se chegou ao extremismo como foi necessário no momento atual?

MIGUEL: Para mim sempre era um dever que o cargo e sociedade cobrava. Atitudes com essas, levaram-me a ser reconhecido pela sociedade e pelos meus pares, como um dos melhores gestores da pasta. Inclusive, pelos Vereadores de todos os partidos, em sessão na Câmara. É lamentável depois de um ano e sete meses, da atual administração municipal do prefeito Flávio Azevedo, a Secretária queira justificar o mal gerenciamento dos recursos da educação com escapismo e fugindo do verdadeiro debate com o SINTE.

BLOG: Diante do impasse governo x categoria dos professores em relação a aplicação do plano de carreira do magistério aprovado pela câmara municipal em janeiro deste ano em relação as promoções o que na sua opinião deveria acontecer para resolver o problema?

MIGUEL: A gestão do atual prefeito deveria parar de criar empregos e despesas desnecessárias. Só basta analisar o antiprojeto de Lei Complementar 06/2010, é um absurdo, fere a razão, por exemplo, o cargo de Secretário de Educação e de coordenadores a exigência é Segundo Grau. Cria 25 cargos comissionados para setores da Secretaria de Educação, sem explicar quais são. Além de uma tal “coordenação pedagógica de promoção com gratificação 1.000,00(hum mil reais), talvez para promover num futuro pretérito. Só com esse exemplo dar para pagar, acredito, as promoções dos professores. Há fragilidade nos números divulgados e associados ao o atual Plano de Carreira e Remuneração dos Profissionais do Magistério de Nova Cruz, é uma peça ficcional, inconsistente. Uma piada de mal gosto para momento, na prática não existe. Só prejudica os professores, tirando os direitos adquiridos. Todos os professores e o Sinte sabem disso. Contudo gostaria que fosse realizado uma audiência pública para debatermos tais números. É salutar e faz bem ao processo democrático. Só para lembrar no ano de 2008 tínhamos o terceiro melhor salário do Estado. E hoje? Compare-o com os outros municípios da região. Com a palavra a Secretaria de Educação...

BLOG: Segundo nota da Secretária de Educação, publicado em alguns blogs, ela apresenta alguns números da atual gestão e criticou a gestão anterior de não promover mudanças de classe (letras) você tem alguns números a este respeito?

MIGUEL: Só mostra a falta de conhecimento da atual gestão, pelo que fiquei sabendo através de Assis, diretor do Sinte/RN, a Secretaria contratou uma assessoria para ajudá-la. Todas as promoções horizontais e verticais foram feitas na nossa gestão. E professor formado tinha seu diploma reconhecido, isso é fato. Não adianta criar uma cortina de fumaça. A categoria merece mais respeito

Nenhum comentário:

Postar um comentário